Esta frase fez-me recordar um momento da minha vida em que atribuía à sorte ou ao azar a possibilidade de ser feliz. Os meus pais, os meus amigos, os meus colegas de trabalho sempre o fizeram, porque deveria pensar diferente? Porque deveria fazer diferente?
 
 
Lembro-me quando trabalhava numa empresa multinacional e uma colaboradora minha entrou no meu escritório completamente desfeita emocionalmente. Lembro-me da sua expressão facial se ter alterado por completo 1h depois de iniciarmos a nossa conversa.
 
O que mudou? A sua perspectiva sobre o problema.
 
O meu sentimento de preenchimento interior foi indescritível. Tinha acabado de me consciencializar como era incrível ajudar pessoas a mudarem a perspectiva da vida.
 
Podia ter ficado por ali, mas naquele momento decidi que não chegava. Precisava de mais.
 
Pergunta imediata: consegues ser melhor que isto?
 
Resposta imediata: claro que sim.
 
Qual o passo a seguir? Aprender com os melhores.
 
Aprender a fazer o quê? A inspirar pessoas.
 
Para quê? Para que se possam sentir vivas.
 
Quando posso começar? Agora mesmo.
 
Naquela altura tinha tudo para não agir: uma posição com status, um excelente salário, férias asseguradas, uma mulher que amava, um grupo de amigos que me respeitava.
 
Chegava? Concluí que não. Precisava de saber como funcionava o jogo da vida.
 
Estudei e percebi com os melhores como decifrar o código deste jogo. Decidi partilhá-lo com as pessoas.
 
Todas elas transformaram as suas vidas depois de decifrarem também o código da sua vida.
 
Uma vez mais, vou ajudar as pessoas a decifrarem o seu código de vida dias 10,11, 12 + 17,18,19 de Fevereiro num local fantástico perto de Lisboa.
 
Estás pront@ para seres melhor do que já és? 
 
 
Mário Caetano
Coach & Palestrante Inspirador
 
 

Pin It on Pinterest

Share This