O mundo está repleto de inúmeros casos de pessoas que falharam e tiveram tudo para desistir, e além de não o terem feito, agarraram em tudo aquilo que lhes aconteceu e tornaram-se em grandes referências mundiais no seu campo. Estas são algumas dessas pessoas:

Atualmente considerada como a mulher mais influente do mundo, Oprah Winfrey foi despedida do seu primeiro trabalho como pivot de uma estação de televisão local em Baltimore, E.U.A. Tinha tudo para desistir e não o fez.

Reconhecido mundialmente como grande humorista que é pela sua interpretação em filmes como “A Máscara” ou “Ace Ventura”, Jim Carrey foi literalmente expulso do palco na sua primeira atuação de stand up comedy. Tinha tudo para desistir e não o fez.

O livro de histórias inspiradoras “Canja de galinha para a alma” dos autores Jack Canfield e Mark Victor Hansen foi rejeitado por 140 editoras antes de ser editado pela primeira vez, tornando-se num êxito à escala global, sendo traduzido para 43 línguas diferentes e vendendo mais de 500 milhões de exemplares por todo o mundo. Tinham tudo para desistir e não o fizeram.

Stefani Germanotta, mais conhecida por Lady Gaga, viu o seu primeiro contrato discográfico ser cancelado pela sua editora, apenas 3 meses depois de assinado. No entanto, tornou-se uma lenda da música pop, vencendo 6 prémios Grammy, considerados os Óscares da indústria da música e o Óscar para a melhor canção original no filme de Bradley Cooper “Assim nasce uma estrela”. Tinha tudo para desistir e não o fez.

Ilusoriamente somos levados a pensar que o sucesso e realização pessoal acontecem a pessoas com determinados dons, talentos e… com muita sorte na vida.

Sabes, identifico-me pessoalmente com os vários casos acima descritos, pois também eu enquanto empreendedor falhei várias vezes, passando por dificuldades básicas como não ter dinheiro para comprar comida para as minhas filhas.

Nesses momentos, a fronteira entre sentir que falhei e sentir-me um falhado foi muito ténue, e por isso acredito que é deveras importante lidarmos com os vários falhanços da vida, mas sem cruzarmos a fronteira de nos sentirmos uns falhados.

Acredito que aquilo que nos impede de passarmos essa linha tão ténue, ganhando forças para não desistir das nossas ideias e continuarmos a avançar, são estes 4 Pês:

1 – Propósito

Quando descobrimos o nosso Propósito de vida e o aceitamos, percebemos o que viemos cá fazer. É como colocarmos a última peça no enorme puzzle e vermos finalmente a imagem completamente formada perante nós. Sentimo-nos alinhados e decididos, não permitindo que a dúvida ocupe espaço na nossa vida.

Nesse momento ganhamos uma força impulsionadora que nos impele a seguir em frente, independentemente do falhanço que estamos a viver. Encontra o propósito maior para as tuas ideias, projetos ou sonhos.

2 – Persistência

Após percebermos que existe um propósito maior para aquilo que nos está a acontecer, lidamos com o grande bloqueador das nossas vidas: o medo. O medo de não conseguirmos, o medo de não sermos capazes e o medo da opinião dos outros.

Embora com medo, entramos em ação de forma consistente e focada e desta forma começamos a ganhar imunidade em relação ao medo. Acredita e persiste nas tuas ideias. Avança e segue em frente.

3 – Paciência

Vivemos numa sociedade que nos mostra maioritariamente o lado perfeito e idílico da vida, em que “a cultura do cartão de crédito” nos diz que ao investirmos agora, teremos o resultado que mais queremos no minuto seguinte. Nada é mais falso que isso.

Retiro Prpósito de Vida
   

Deixa cair a ilusão de que as coisas que mais queres acontecem à primeira tentativa. Lembra-te sempre do propósito porque começaste e treina diariamente o teu músculo da paciência no ginásio da vida.

4 – Poder pessoal

Por experiência própria e por ajudar tantos milhares de pessoas a transformarem as suas vidas, sei que não é fácil seguir em frente quando sentimos que estamos a falhar. Quando isto acontece, recordo-me sempre de ter saúde, de ter uma família que amo, uma casa que me acolhe, ter comida em cima da mesa, ter uma mente que me permite criar e inovar, pessoas para servir e força e coragem para avançar. E agradeço por isto.

A isto chamo de poder pessoal. O poder de escolher o significado maior para qualquer coisa que me aconteça.

Agradece tu também. Por todos os teus falhanços. E escolhe o significado maior para tudo aquilo que te acontece. Segue em frente.

Desejo que estes 4 Pês te ajudem, tal como me ajudam a mim e aos meus clientes de coaching, mas… ainda te quero entregar uma última mensagem, que acredito fazer toda a diferença na tua vida. Clica aqui neste link, ou vê em baixo se preferires.

https://www.youtube.com/watch?v=0PGV7Bf0Zkk

Dos 4 Pês, o Propósito é a base de tudo, e, se fores uma das tantas pessoas que procura o que veio cá fazer, relembro-te que ajudo um grupo restrito de pessoas nos meus retiros:

Retiro “A Transformação”, em Portugal. Vê aqui neste link em http://www.mariocaetano.net/cursos/retiro-a-transformacao/

Retiro “A viagem ao teu Propósito de vida”, no Brasil. Vê aqui neste link em http://www.mariocaetano.net/cursos/retiro-viagem-proposito-vida/

Grato por me leres.

Desejo-te um dia inspirador.

Mário Caetano

 

 

SUBSCREVE A NEWSLETTER DO MEU BLOG

Estou empenhado em continuar a construir conteúdos de excelência, com o propósito de te ajudar a encontrar o teu caminho. Ao subscreveres esta Newsletter irás receber em primeira mão um pequeno excerto e o link respectivo do novo artigo que sair no Blog Mário Caetano.

Pin It on Pinterest

Share This