Quando há uns tempos atrás estava em palco a dar uma palestra para algumas centenas de empreendedores, existiu alguém da audiência que me fez duas perguntas. A primeira delas foi:

“Quando faliu, como conseguiu recuperar o seu saldo de tantos milhares de euros negativos?” …

…ao que eu respondi…

…”Escolhi aparecer. Decidi deixar de me esconder e escolhi aparecer e pegar na minha mensagem que entretanto descobri enquanto falia. Por isso digo às pessoas que, para colocarem a sua mensagem no mundo precisam de lidar com todos os sentimentos de queda, de rejeição, de falha e de falência. São esses sentimentos que as vão ajudar a lapidar a sua mensagem.”

 

“E porque grande parte das pessoas se acomoda aquilo que tem e não vai em busca daquilo que mais quer?”, perguntou de seguida a pessoa.

 

“Vou dizer-te toda a (minha) verdade então: as pessoas dão a vida como um dado adquirido. Não lhes passa pela cabeça que podem morrer a qualquer momento.”, respondi.

 

Bom, de seguida falei de uma forma muito direta para a audiência sobre a vida e a morte e sobre os 2 adormecedores e os 2 aceleradores que vivem inconscientemente dentro de nós, e, como não estiveste presente, decidi gravar e mostrar-te o momento em que tudo aconteceu. Clica no vídeo aqui em baixo.

 

Se tens um negócio, se és um empreendedor ou se andas a adiar dizer ou fazer alguma coisa na tua vida, quero dizer-te que chegou o momento de dizeres o que tens de dizer, de fazeres o que tens de fazer e de descobrires o que tens de descobrir. O tempo está a contar.

 

Este ano, desejo que apareças na tua vida. Desejo que cries impacto positivo. Desejo que faças a diferença. Desejo que através da tua mensagem, contagies a tua família, o teu negócio e a vida das pessoas que te rodeiam.

 

Desejo-te um ano inspirador.

Mário

 

PS: se queres saber como fazer essa mudança, clica aqui.