“Sempre me perguntei qual seria o meu Talento, achava verdadeiramente que não tinha nada de especial, que apenas servia para desenrascar, olhava para as pessoas à minha volta e achava que elas tinham sorte porque sabiam o que gostavam de fazer, via na televisão pessoas que claramente faziam aquilo que gostavam, durante muito tempo acreditei que existiam pessoas que tinham nascido com a capacidade de fazerem aquilo que gostavam e outras não.
 
 
 
Demorei algum tempo até perceber que estava completamente errada, cada um de nós tem algo, uma missão, um dom, algo que quando o faz o tempo pára, a sua vida ganha um novo significado! Lembro-me que da primeira vez que experienciei este sentimento de preenchimento, pensei: “ Gostaria apenas que as pessoas sentissem 1/3 da felicidade que hoje estou a sentir.”. Posso te garantir que não tem a ver com dinheiro, status ou com poder, não tem a ver com nível de inteligência ou nível de escolaridade, tem apenas a ver em te sentires verdadeiramente merecedor de descobrires o que te faz feliz!
 
E para isso basta apenas fechar os olhos e dar um pequeno salto de fé, confiar, antes de ver o resultado!
Se achares que este é o momento espero por ti no dia 18 de Jan, no evento: À Descoberta do Talento!” 
 
Tem um dia inspirador!
 
 

Equipa Mário Caetano