Quando me aventurei no caminho do empreendedorismo, os amigos e colegas de trabalho avisaram-me de imediato para o risco que iria correr e que poderia falhar, mas eu não fazia ideia do que aí vinha.

Falhei no plano de negócios que construí, falhei nos projetos que escolhi, falhei porque fali, falhei em colocar comida em cima da mesa para a minha família, falhei na escolha de algumas pessoas que me rodearam, falhei no compromisso com o meu corpo, falhei com a minha verdade, falhei com a minha alma. Falhei e sentia-me um falhado.

Por isso sentia que nada funcionava na minha vida. Ate ao momento em que…

…mudei o significado de falhar.

 

Quando escolhi o significado maior para as minhas falhas, escolhi mudar a minha vida. Percebi e aceitei que as falhas são, não só necessárias como também imprescindíveis.

 

A ilusão de não falharmos impede de arriscarmos seguir os nossos dons, os nossos talentos e vivenciarmos o nosso Propósito, encontrando a realização e paz interior que tanto buscamos e um sentido maior para a vida.

Quero dizer-te isto olhos nos olhos: falhar é importante e necessário. Falhar faz parte do caminho para o sucesso e para a tua realização. Falhar é positivo a partir do momento em que retires a aprendizagem daquilo que aconteceu e entres novamente em ação de forma super focada.

 

Existe uma diferença enorme entre falhares e sentires-te um falhado. Por falhares não tens de te sentir falhado, mas podes pegar nos teus falhanços e (RE)contruíres-TE. Mas melhor do que escrever, é veres ao vivo aquilo que eu disse a uma pessoa numa palestra inspiradora sobre COMO lidar com os falhanços. Clica no vídeo em baixo.

 

Desejo que pegues em todas os teus falhanços, agradeças por eles e te levantes.

O mundo precisa de ti. Aparece.

 

Desejo-te um dia inspirador

Mário

 

 

 

PS: se sentires que faz sentido levar esta mensagem para a tua equipa, para a tua empresa ou para a tua cidade, clica aqui.

 

Gostaste deste artigo? Aqui seguem mais algumas sugestões:

Share This