Pela quarta vez em 3 anos ela estava prestes a mudar de emprego. O que a mantinha até então era o salário para assegurar as despesas mensais, pois o status e as regalias enquanto quadro superior já há algum tinham deixado de lhe fazer sentido. Não era a única. Quem mo disse foi o seu diretor, após me ter chamado. Pedi para presenciar algumas reuniões transversais aos departamentos e a conclusão foi rápida. Os objetivos estavam traçados, eram claros para todos, “apenas” não eram vestidos e incorporados pela equipa.

Untitled design (1)

Os 3 níveis T estavam invertidos, algo que a grande maioria das empresas faziam, fazem e continuarão a fazer se não corrigirem de imediato a forma como envolvem as pessoas dentro das suas organizações.

A forma como as reuniões estavam a ser prioritariamente conduzidas deixava claro o porquê de toda a equipa se estar a esgotar e consequentemente a rotatividade das pessoas ser elevada. Falo do nível Tático.

O nível Tático é o nível em que a grande maioria das empresas está e o nível em que a grande maioria das empresas fica. É um nível altamente metódico e estruturado, onde se diz às pessoas o que fazer para passar do ponto A para o ponto B, onde se instrui as pessoas a fazer algo para obter o resultado desejado. É um nível instrutivo onde o dia, a semana, o mês, o ano e o mundo da pessoa e da equipa é visto apenas como um resultado a atingir. O foco único é o resultado. Ao fim de pouco tempo, torna-se cansativo, desgastante e por fim esgotante. As pessoas parece que perdem algo e perdem a força para procurar o que perderam.

O nível tático é imprescindível dentro de uma organização pois representa um nível prático e estratégico, mas se a mesma pretender evoluir, terá de fazer evoluir a suas pessoas, transformando-as e incentivando-as a transformarem-seFalo do nível Transformador.

Quando no nível Tático a liderança assume o papel instrutivo “aqui está como fazeres”, a um  nível Transformador a liderança na empresa deverá assumir o papel inspirador “aqui está como seres”.

Não se trata apenas de conduzir as pessoas do ponto A para o ponto B, trata-se de conduzi-las de forma à sua vida melhorar. Este é um nível de inspiração, onde as pessoas são encorajadas e inspiradas a descobrirem quem são. A liderança ajuda genuinamente as pessoas a mudar a forma como pensam, como se comportam e como se sentem, transformando-as e inspirando-as a atingirem os seus mais altos níveis de potencial. As pessoas são impulsionadas a entrarem num nível mais elevado.

As empresas não foram criadas com o objetivo de ajudarem as pessoas a descobrirem quem são, mas são cada vez mais os líderes dentro das empresas a trilharem este caminho, assumindo o seu papel enquanto líderes que transformam.

É durante este processo de transformação que as pessoas equacionam de forma mais direta e mais profunda, qual o seu papel dentro da empresa, e qual o sentido da mesma. Falo do nível Transcendental.

Quando no nível Transformador a liderança assume o papel inspirador “aqui está como seres”, no nível Transcendental a liderança deverá ajudar as pessoas a encontrarem um propósito maior dentro da empresa, assumindo o papel “aqui está como servires”. Desta forma as pessoas descobrem uma CAUSA maior para aquilo que fazem.

Este nível é acerca de ajudar as pessoas a transcenderem-se e a atingirem os resultados com elevados níveis de moralidade, serviço e integridade. Não se trata apenas de atingirem um determinado resultado e tornarem-se numa melhor pessoa, trata-se de interagirem com a comunidade dentro e fora da organização, através de ações cuidadas e incondicionais, criando relações verdadeiramente cooperativas. É acerca de serviço. É acerca de serem melhores no mundo e tornarem o mundo melhor.

O que as pessoas fazem deixa de ser um trabalho, tornando-se numa missão.

Se a liderança nas empresas não possuir a capacidade de levar as pessoas ao nível Transcendental, elas abandonam-se e acabam por abandonar a empresa.

Ao liderar de fora para dentro, as empresas concentram-se prioritariamente ao nível Tático, tocando com alguma sorte no nível Transformador, sem nunca chegarem ao nível Transcendental. O instrumento utilizado é a pressão, semeando frustração nas pessoas, rotatividade nas equipas e fuga de quadros médios e superiores, tornando as pessoas detratoras da própria empresa.

Ao liderar de dentro para fora, as empresas concentram-se prioritariamente ao nível Transcendental, impulsionando as suas pessoas a encontrarem uma CAUSA maior e juntando a mesma ao propósito da empresa, inspirando-as a transformarem-se descobrindo quem são e finalmente instruindo-as a alcançarem os seus objetivos, passando de A para B. O instrumento utilizado é o estado de presença e o resultado é a união, cooperação, sentido de pertença com elevados níveis de compromisso e entrega, tornando as pessoas promotoras da própria empresa.

A pessoa que inicialmente te falei continuou dentro da empresa. Continuou porque ela e os seus colegas encontraram o seu propósito dentro da empresa. Encontraram um sentido maior para o seu trabalho diário. O sentido maior das pessoas nas empresas começa aqui

Desejo de coração que consigas inspirar a tua equipa de forma consciente com os 3 níveis T de forma a que a tua carreira e a dos teus colegas se expanda de forma sólida e contagiante.

 

Desejo-te um dia inspirador

 

Mário Caetano

Coach & Palestrante Inspirador

 

P.S.: os níveis Tático, Transformador e Transcendental não acontecem apenas dentro das empresas. Acontecem nas famílias, nos relacionamentos, no núcleo de amigos. Acontecem em todo o lado. Com todos nós. Está na altura de encontrares um sentido, um propósito maior para a tua vida, para o teu relacionamento e para a tua carreira, pois está?

 

Gostaste deste artigo? Aqui seguem mais algumas sugestões:

Share This